Famosos chegam a Gramado para últimos dias do Festival de Cinema

Marcos Pasquim chegou a Gramado para aproveitar o Festival de Cinema (Foto: Cleiton Thiele/Agência Pressphoto)Marcos Pasquim chegou a Gramado para aproveitar o Festival de Cinema (Foto: Cleiton Thiele/Agência Pressphoto)

Na reta final do Festival de Cinema de Gramado, nesta sexta-feira (14) atores e atrizes começam a chegar à cidade da serra gaúcha. Neste sábado (15), serão entregues aos vencedores o famoso Kikito. O público deve ser numeroso, já que a expectativa é de hotéis lotados no fim de semana. 

Integrante do elenco da novela “Babilônia” da Rede Globo, Marcos Pasquim desembarcou em Gramado no fim da tarde. A atriz Mariana Ximenes está na cidade para apresentar o longa-metragem “Um Homem Só”, dirigido por Claudia Jovin, o último da mostra competitiva a ser exibido no telão do Palácio dos Festivais.

Quem passou pela cidade na semana também foram Marcos Palmeira, que veio para a homenagem ao pai, o cineasta Zelito Viana, e Marília Pêra, agraciada com o Troféu Oscarito na última terça-feira (11). Ela também foi surpreendida com a presença dos filhos.

saiba mais

Serviço

43ª Festival de Cinema de Gramado

Data: De 7 a 15 de agosto

Onde: Palácio dos Festivais (Av. Borges de Medeiros, 2697)

Quanto: De R$ 30 (sessão) a R$ 100 (premiação)

Longa-metragem nacional

“Ausência”, de Chico Teixeira (SP)

“Introdução à Música do Sangue”, de Luiz Carlos Lacerda (RJ)

“O Fim e os Meios”, de Murilo Salles (RJ)

“O Outro Lado do Paraíso”, de André Ristum (DF)

“O Último Cine Drive-In”, de Iberê Carvalho (DF)

“Ponto Zero”, de José Pedro Goulart (RS)

“Um Homem Só”, de Cláudia Jouvin (RJ)

Longa-metragem estrangeiro

“Ella”, de Libia Stella Gómez (Colômbia)

“En La Estancia”, de Carlos Armella (México)

“La Salada”, de Juan Martin Hsu (Argentina)

“Ochentaisiete”, de Anahi Hoeneisen e Daniel Andrade (Equador)

“Presos”, de Esteban Ramírez Jímenez (Costa Rica)

“Venecia”, de Kiki Alvarez (Cuba)

“Zanahoria”, de Enrique Buchichio (Uruguai)

Curta-metragem nacional

“Bá”, de Leandro Tadashi (SP)

“Como São Cruéis os Pássaros da Alvorada”, de João Toledo (MG)

“Dá Licença de Contar”, de Pedro Serrano (SP)

“Enquanto o Sangue Coloria a Noite, Eu Olhava as Estrelas”, de Felipe Arrojo Poroger (SP)

“Haram”, de Max Gaggino (BA)

“Heroi”, de Pedro Figueiredo (SP)

“Macapá”, de Marcos Ponts (MA)

“Miss & Grubs”, de Camila Kamimura e Jonas Brandão (SP)

“Muro”, de Eliane Scardovelli (SP)

“O Corpo”, de Lucas Cassales (RS)

“O Teto Sobre Nós”, de Bruno Carboni (RS)

“Quando Parei de Me Preocupar Com Canalhas”, de Tiago Vieira (SP/GO)

“S2”, de Bruno Bini (MT)

“Sêo Inácio (ou O Cinema Imaginário)”, de Helio Ronyvon (RN)

“Virgindade”, de Chico Lacerda (PE)

 

Deixe uma resposta