Solveig Anspach, cineasta franco-islandesa, morre aos 54 anos

Solveig Anspach, cineasta franco-islandesa (Foto: Hubert Boesl/DPA/AFP)Solveig Anspach, cineasta franco-islandesa

(Foto: Hubert Boesl/DPA/AFP)

A cineasta franco-islandesa Solveig Anspach morreu na noite desta sexta-feira (7) em sua casa, no sudeste da França, aos 54 anos, em consequência de um câncer, informou seu agente neste sábado (8).

Nascida na Islândia em dezembro de 1960, ela se tornou conhecida do público francês em 1999 com “Haut les coeurs”, um filme comovente sobre uma mulher grávida, com câncer de mama, ficção inspirada em sua própria experiência.

O sucesso foi imediato e catapultou a atriz protagonista, Karin Viard, premiada com o César de melhor atriz no ano seguinte.

Cineasta sensível e engajada, Solveig Anspach abordou o tema da pena de morte no documentário “Made in the USA”, a figura de Louise Michel no telefilme protagonizado por Sylvie Testud (2008) ou o luto em “Queen of Montreuil”, uma tentativa de dar uma visão diferente sobre os bairros de periferia.

“Estou farta de sempre mostrarem o mesmo sobre os bairros periféricos, como se fossem lugares atrozes com carros em chamas”, explicou à AFP na época da estreia, em 2013.

No ano passado, sua adaptação da HQ “Lulu femme nue”, de Etienne Davodeau, atraiu meio milhão de espectadores e ganhou o César de melhor adaptação.

Protagonizada de nuevo por Karin Viard, o filme conta com sensibilidade e humor a vida de uma mulher de 40 anos que leva uma vida transparente.

A cineasta franco-islandesa estava montando há meses “L’effet aquatique”, sequência da trilogia de comédias curiosas e imprevistas iniciada por “Back Soon”, 2006, e seguiu anos depois com “Queen of Montreuil”.

A estreia está prevista para 2016, segundo seu agente.

Deixe uma resposta