Coletivo Trëma e Bárbara Wagner vencem bolsa de fotografia do IMS

O Instituto Moreira Salles e a revista ZUM anunciaram nesta segunda-feira (3) que os projetos “Memento” (coletivo Trëma) e “Mestres de cerimônias 2015-2016” (Bárbara Wagner) foram os dois ganhadores da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS 2015. Cada um dos projetos levará R$ 65 mil para que o trabalho seja desenvolvido em até 8 meses.

“Memento”, do coletivo Trëma, pretende reconstituir as memórias de imigrantes que chegaram ao Brasil nos últimos anos, com fotografias feitas aqui e nos seus países de origem. Já “Mestres de cerimônias 2015-2016”, de Bárbara Wagner tem a intenção de documentar a combinação de realidade e fantasia que envolve a vida dos jovens MCs dos movimentos de Brega Funk e Funk Ostentação.

É o terceiro prêmio de destaque em menos de um ano conquistado pelo coletivo Trëma, composto pelos fotógrafos Filipe Redondo, Gabo Morales, Rodrigo Capote e Leonardo Soares. Em outubro de 2014, eles levaram o prêmio Funarte Marc Ferrez com o projeto “Lagoa da Confusão: Wanderlândia”. E em março deste ano, o s fotógrafos foram anunciados os vencedores do Prêmio Conrado Wessel 2014 com “Tropa de Elite”. Eles falaram sobre o ensaio para o G1.

Dupla de retratos que integra o ensaio 'A Tropa de elite', de 2014. Um antigo morador do Pinheirinho posa com suas roupas comuns e vestido com armadura improvisada (Foto: Trëma/Divulgação)Dupla de retratos que integra o ensaio ‘A Tropa de elite’, de 2014, vencedor do Prêmio Conrado Wessel. Um antigo morador do Pinheirinho posa com suas roupas comuns e vestido com armadura improvisada (Foto: Trëma/Divulgação)

Sobre a bolsa

Neste ano, o edital da Bolsa de Fotografia ZUM/IMS recebeu 479 projetos de todas as regiões do Brasil e também de brasileiros residentes no exterior. O resultado final dos projetos vencedores é incorporado ao Acervo de Fotografia do Instituto Moreira Salles.

Nas edições anteriores, os projetos contemplados foram “Postais para Charles Lynch”, do coletivo Garapa (2014); “Desvio”, de Helena Martins-Costa (2014); “Zoo”, de João Castilho (2013); e “Microfilme”, de Letícia Ramos (2013).

Deixe uma resposta