‘Magic Mike XXL’ é sequência menos ambiciosa e mais cômica; G1 já viu

Apesar do nome, “Magic Mike XXL” (assista ao trailer acima) tem ambições muito menores do que seu antecessor de 2012, em que Channing Tatum contava a história de sua própria vida como um stripper antes de atingir o estrelato em Hollywood. Contrariando a regra que estabelece que continuações devem sempre ser maiores e mais extravagantes que seus originais, o longa que estreia nesta quinta-feira (30) no Brasil deixa de lado grande parte das pretensões do primeiro e concentra suas atenções, abdomens sarados e bíceps salientes em um tom mais leve e cômico.

saiba mais

Ao perder o diretor Steven Soderbergh (da trilogia iniciada em “Onze homens e um segredo”), e os atores Alex Pettyfer e Matthew McConaughey, uma dos principais nomes em “Magic Mike”, a produção acerta ao ser mais humilde.

A busca por realização pessoal e por um amor verdadeiro enfrentada por Mike no filme anterior dá lugar agora a uma história clássica de filme de estrada. Nele, o personagem de Tatum se junta a seus colegas dançarinos para viajar a bordo de uma van de iogurte congelado em direção à maior convenção de strippers masculinos dos EUA, onde planejam se apresentar pela última vez e se afogar em “um tsunami de dólares”.

Em uma estrutura que quase lembra um video game, cada um vai descobrindo e desenvolvendo suas habilidade especiais naturais ao enfrentar os desafios no caminho. Na apresentação final, todas são exploradas para maximizar os gritos e delírio femininos.

O aumento da importância dada ao elenco secundário, presente já no primeiro filme, aumenta a leveza da produção e proporciona alguns dos melhores momentos cômicos. A “apresentação” do personagem de Joe Manganiello a uma infeliz atendente de posto de gasolina, ao som de Backstreet Boys, reflete bem o espírito descompromissado do longa.

Entre as novidades estão a atriz Jada Pinkett Smith, vivendo a dona de um clube de strippers masculinos, Donald Glover, surpreendente como um dançarino sensível que busca o estrelato através de seu rap, e Amber Heard Depp, o novo interesse romântico de Mike.

Gregory Jacobs, promovido ao papel diretor após ser responsável pelas gravações de segunda unidade de “Magic Mike”, não é nenhum Soderbergh, mas aceita suas limitações com dignidade.

Com uma trilha sonora muito bem escolhida, Jacobs também investe nas cenas de dança, que recebem um tratamento especial e apresentam piruetas ainda mais mirabolantes. “Magic Mike XXL” pode não ser tão grande quanto o nome promete, mas certamente proporciona um belo último show a um bando de dançarinos que parecem aprender pela primeira vez que não depende de notas de um dólar para sobreviver.

 

Stephen Boss, Matt Bomer, Kevin Nash, Joe Manganiello, Channing Tatum e Adam Rodriguez em cena de 'Magic Mike XXL' (Foto: Divulgação) Stephen Boss, Matt Bomer, Kevin Nash, Joe Manganiello, Channing Tatum e Adam Rodriguez em cena de 'Magic Mike XXL (Foto: Divulgação)Stephen Boss, Matt Bomer, Kevin Nash, Joe Manganiello, Channing Tatum e Adam Rodriguez em cena de ‘Magic Mike XXL’ (Foto: Divulgação)
Cena de 'Magic Mike XXL' (Foto: Divulgação)Cena de ‘Magic Mike XXL’ (Foto: Divulgação)

Deixe uma resposta